AMAZONASMEIO AMBIENTE

Governo do Amazonas apresenta projetos e expertise em políticas socioambientais

Apresentação foi feita em painel que tratou sobre os impactos climáticos, ambientais e sociais para o desenvolvimento de infraestruturas em parcerias público privadas, durante evento do BID em Manaus

O secretário da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do governo do Amazonas, Marcellus Campêlo, apresentou, em evento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), as Parcerias Público Privadas (PPPs) que já existem no Estado, os projetos em fase de estudo para implementação e a experiência em programas com políticas socioambientais desenvolvidos em parceria com o órgão.

A apresentação foi feita nesta quinta-feira (13/06), no painel “PPPs sustentáveis: da preparação ao financiamento”, como parte da programação da 22ª Semana da Sustentabilidade, a Sustainability Week (SW24), promovida pelo BID Invest.

O painel tratou sobre a consideração adequada dos impactos climáticos, ambientais e sociais para o desenvolvimento de infraestruturas sustentáveis e a importância que esses aspectos sejam adequadamente considerados desde o início, nos processos de estruturação de projetos de PPP. O painel teve como moderador o chefe do time de PPP do BID, Gastón Astesiano, e, além do secretário Marcellus Campêlo, contou ainda com a participação do representante da BRK Ambiental, Felipe Cunha, e o representante do time de PPP do BID, Marcos Siqueira.

O secretário da UGPE, Marcellus Campêlo, citou o Programa Estadual de Parcerias Público-Privadas (PEPPP). Ele informou que, atualmente, existem duas iniciativas de PPP, ambas na área de saúde: uma para gerenciar o Hospital Delphina Aziz e outra para a Central de Material Esterilizado (CME), que atende à rede de saúde do Estado.

Marcellus afirmou, ainda, que estão em fase de estudos a implantação de dois novos projetos de PPPs – o de Estruturação de Concessão para Manutenção de Rodovias Estaduais e o de Implementação e Ampliação do Uso de Energias Renováveis no Estado do Amazonas.

Ele também falou da expertise do governo do Estado com o BID, em relação às políticas sociais e ambientais desenvolvidas em projetos como o Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+) e o Programa de Saneamento Integrado do Inteior (Prosai). E que vê isso como uma grande oportunidade para o setor privado no desenvolvimento de parcerias público privada no Amazonas.

O representante da BRK ambiental, Felipe Cunha, uma das maiores empresas privadas de saneamento do Brasil, falou dos pontos importantes para que as PPPs sejam consideradas sustentáveis do ponto de vista econômico e socioambiental, para conseguir atrair o investimento do setor privado.

Já o representante do time de PPP do BID, Marcos Siqueira, destacou que as PPPs sustentáveis precisam atender as necessidades de políticas públicas dos governos, de investimento das empresas e gerar benefícios para a população, a fim de que cumpram a sua finalidade.

Durante o evento, Marcellus Campêlo também participou de reuniões com instituições financeiras. A primeira ocorreu pela manhã entre o governador Wilson Lima e o presidente do BID, Ilan Goldfajn. À tarde, Campêlo e sua equipe reuniram-se com o vice-presidente de Governo e Sustentabilidade Empresarial do Banco do Brasil, José Ricardo Sasseron, para tratar sobre futuras parcerias na área de ESG, que reúne as políticas de meio ambiente, responsabilidade social e governança.

Sobre o evento

 A 22ª Semana de Sustentabilidade é um dos mais importantes eventos da Agenda Global de Sustentabilidade para o setor privado e aconteceu pela primeira vez fora dos Estados Unidos. Promovido pelo BID Invest, instituição do Grupo BID, o encontro internacional ocorreu de 11 a 13 de junho, no Centro de Convenções Vasco Vasques, zona centro-sul de Manaus.

O evento, que reuniu empresários, instituições e investidores internacionais, contou com uma série de palestras, painéis de discussão e workshops que abordaram temas como energia renovável, conservação da biodiversidade, gestão de recursos hídricos, economia circular, dentre outros. A programação foi cuidadosamente elaborada para proporcionar um espaço de troca de conhecimentos e experiências, incentivando a cooperação internacional em prol da sustentabilidade.

Fotos: Tiago Corrêa/UGPE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo