Polícia Civil do Amazonas destaca números positivos na elucidação de crimes violentos no estado

De julho a setembro deste ano, 97 prisões foram efetuadas, e 142 Inquéritos Policiais (IPs) foram remetidos ao Poder Judiciário

Durante o terceiro trimestre de 2022, a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), realizou ações policiais que resultaram nas prisões de 97 infratores e na finalização de 142 Inquéritos Policiais (IPs), remetidos ao Poder Judiciário. Os dados são do Departamento de Recebimento, Análise e Distribuição de Material Apreendido (Drad), da PC-AM, e refletem a atuação efetiva do órgão de segurança no combate à criminalidade.

O delegado-geral adjunto da PC-AM, Bruno Fraga, destacou que a Polícia Civil segue atuante no combate aos crimes cometidos no estado, e esses dados são frutos de um trabalho exitoso e resolutivo desempenhado pelas equipes da DEHS.

“Nossas equipes policiais desempenham um trabalho que traz resultados à população, realizando a prisão de criminosos e elucidando crimes violentos no Amazonas. O trabalho da Polícia Civil não para”, enfatizou o delegado-geral adjunto.

Conforme o delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, as equipes policiais entram em campo logo após o crime ocorrer, o que resulta, na maioria dos casos, em uma rápida resolução dos delitos.

 “Montamos uma força-tarefa a fim de localizar a autoria dos crimes e dar uma resposta rápida à população. Esse quantitativo de prisões é resultado de um trabalho comprometido com a sociedade, com familiares das vítimas de homicídio, que clamam por Justiça”, salientou.

 Ações de destaque

As equipes da DEHS, com o apoio da Divisão de Inteligência e Captura (Dicap) de Roraima, prenderam, no dia 12 de julho, Andres Eduardo Munoz Pinto, de 31 anos, pela morte de Yeimy Yenileth Vargas Rodríguez, que tinha 27 anos. A prisão ocorreu em Boa Vista. O crime ocorreu no dia 5 de julho deste ano, no bairro Mauazinho, zona leste de Manaus.

No dia 18 de julho, Tereza de Jesus Hernadez Beomon, 37, apontada como mandante do homicídio da venezuelana Yeimy, também foi presa.

 Já em 28 de julho, prenderam Maurício da Silva Cruz, 18, e apreenderam um adolescente de 16 anos por envolvimento na morte do professor da rede pública municipal Mário Nunes de Moraes, que tinha 40 anos. A prisão foi efetuada em menos de 10 dias do crime, cometido em 21 de julho, em um motel no bairro Coroado, zona leste.

Em uma ação rápida das equipes policiais, Carlos Alberson Pereira do Nascimento, 37, foi preso no dia 9 de agosto, por duplo homicídio de mãe e filho, identificados como Cynthia Socorro Lisboa Avelino Holanda, que tinha 65 anos, e Luiz Carlos Avelino de Holanda, 43. O crime ocorreu no dia 7 de agosto, no bairro Lago Azul, zona norte.

Dando continuidade aos trabalhos, a DEHS e o Departamento de Polícia do Interior (DPI) deflagraram operação, no dia 28 de agosto, que resultou na prisão do casal Joelma Barbosa Estevão, 48; e Daniel Elias Sarramera Gimenez, envolvidos no duplo homicídio dos irmãos venezuelanos Abraham Manuel Hernandez Armas e Isaac Davi Hernandes Armas.

No dia 29 de agosto, foi efetuada a prisão de Carlos Alberto Paula Soares, 36, pelo feminicídio de sua filha adotiva Jhenyffer Vitória Magno Soares, de 15 anos. O crime aconteceu no dia 1º de agosto, por volta das 4h, na comunidade Santa Inês, bairro Jorge Teixeira, zona leste.

Na Operação Godfather, realizada em 14 de setembro, foram presos Bruno Figueira da Silva, 34, e Thiago Souza da Silva, 33, por envolvimento no homicídio qualificado de Fábio da Silva Junior Farias, de 20 anos, e pelo homicídio tentado de outro indivíduo. O fato ocorreu no dia 6 de julho deste ano, no escadão da rua Ipiranga, conjunto Riacho Doce, bairro Cidade Nova, zona norte da capital amazonense.

Denúncias

A DEHS conta com um canal de comunicação com a população, por meio do número (92) 98118-9535, por meio do qual as denúncias podem ser efetuadas, além do 181, disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). “A identidade do informante sempre será preservada”, garantiu o delegado.

As denúncias também podem ser formalizadas presencialmente na DEHS, que está situada na avenida Autaz Mirim, bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital.

Fotos: Erlon Rodrigues/PC-AM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content