Cirurgias eletivas não essenciais devem ser adiadas, recomenda Anvisa

A programação cirúrgica deve ser revista em relação aos riscos, prioridades e recursos da unidade.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), divulgou nota técnica com orientações para prevenir e controlar infecções pelo novo coronavírus durante procedimentos cirúrgicos.

Segundo a nota, toda programação cirúrgica deve ser revista em relação aos riscos, prioridades e recursos da unidade. E as cirurgias eletivas não essenciais devem ser adiadas.

A nota técnica da Anvisa traz informações para apoiar a tomada de decisão de equipes hospitalares desde o momento em que o cirurgião decide indicar a operação até o paciente retornar às atividades normais, depois da alta hospitalar, neste período de pandemia.

Além disso, qualquer integrante da equipe cirúrgica, anestésica ou colaboradora que apresentar sintomas gripais deve ser orientado a não participar da operação e a realizar testes para Covid-19. Também deve ser afastado do trabalho, seguindo as orientações do Ministério da Saúde.
De acordo com a Anvisa, as equipes dos hospitais devem incentivar a simulação de situações críticas, adotar escalas racionais de trabalho, medidas de proteção e cuidados relativos à saúde mental do grupo.

Recomenda ainda o uso da telemedicina.

A Anvisa ressalta que as medidas apresentadas são baseadas no que se sabe até o momento sobre a Covid-19, e as orientações podem ser modificadas se surgirem novas informações.

A agência destaca ainda que os profissionais e os serviços de saúde podem adotar ações mais rigorosas de prevenção e controle, a partir da avaliação de cada caso e de acordo com a realidade local.

A nota técnica da Anvisa foi feita em conjunto com entidades da área médica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content