Governo anuncia contratação direta de técnicos de enfermagem para atender rede estadual de saúde

Aproximadamente três mil técnicos de enfermagem que atuam, por intermédio de empresas terceirizadas, na rede estadual de saúde, serão contratados como temporários pelo governo do Estado. Anuncio foi feito nesta segunda-feira (06/01) pelo governador Wilson Lima, durante entrevista coletiva na sede do Governo, zona oeste de Manaus.

A medida, de acordo com o governador, faz parte do pacote de ações direcionadas à reorganização e melhoria da qualidade do sistema de saúde, área que, segundo afirmou, será prioridade no ano de 2020 e até o final da administração dele.

“Esse é um primeiro passo que estamos dando para reorganizar a estrutura da área de saúde do Estado do Amazonas. Com isso vamos resolver esse problema inicial de pagamento dos servidores. Já no mês de fevereiro, os novos contratados vão receber o que trabalharam no mês de janeiro e vão ter um pagamento regular desses salários, que passa a ser de nossa responsabilidade”, destacou Wilson Lima.

Em relação ao custo com a folha de pagamento dos novos contratados, o governador afirmou que não haverá aumento de gastos com pessoal. “O pagamento que o Estado faz para as empresas terceirizas que contrata pessoal entra no cômputo da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Portanto, não vou ter aumento com gasto de pessoal, o que estou fazendo é uma substituição”, explicou.

Ainda durante a entrevista em que anunciou o início do processo de contratação direta dos técnicos de enfermagem, o governador informou que o Governo do Estado e as empresas terceirizadas estão alinhando ações que garantam o pagamento dos valores que estão em aberto.

Segundo o governador, o que ficou pendente de 2019, será pago, dentro de um cronograma que está sendo estabelecido, para que as empresas não tenham prejuízos, uma vez que elas também têm seus compromissos, impostos, ainda têm saldo que deve ser quitado com esses trabalhadores.

“Estamos trabalhando isso, e vamos continuar conversando sobre os débitos pretéritos”, afirmou Wilson Lima, fazendo referencia aos débitos deixados por gestões anteriores, referentes aos anos de 2015, 2016, 2017 e 2018.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content