Notícias Corporativas

Estudo aponta dados do ranking mundial de exportações

Segundo estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e publicado em dezembro de 2023 no Portal da Indústria, revelou dados sobre a performance do Brasil nas exportações mundiais de bens da indústria de transformação, registrando crescimento em 2022. A publicação afirma que a parcela do país nas exportações deve subir de 0,84%, em 2021, para 1,05% em 2022, interrompendo assim a tendência de queda iniciada em 2012 e atingindo o maior nível desde então.

O relatório ainda aborda dados referentes à classificação global. O desempenho em 2022, segundo dados da publicação, levará o Brasil à 26ª posição no ranking mundial dos exportadores de bens da indústria de transformação. Esse avanço de duas posições em relação ao ano anterior coloca o Brasil à frente da Indonésia e da Suécia, conforme pode ser conferido no estudo.

Ainda sobre o relatório, é possível verificar dados sobre o valor total das exportações mundiais e que, segundo a estimativa da CNI, indica uma leve redução de 0,44% em 2022, ao contrário do aumento de 24,74% observado em 2021. O estudo aponta dados específicos para o Brasil, nota-se que o crescimento das exportações em 2021 superou a média global, registrando uma variação de 26,53%. Para 2022, conforme aponta o relatório, a estimativa de crescimento nas exportações brasileiras é de 23,44%, marcando uma diferença em relação ao resultado global de -0,44%.

José Antônio Valente, diretor da empresa de franquias de aluguel de equipamentos para construção civil Franquias Trans Obra afirmou que a pesquisa recentemente conduzida pela CNI e que foi divulgada no Portal da Indústria, oferece uma visão abrangente da trajetória ascendente do Brasil nas exportações globais de bens da indústria de transformação no ano de 2022. Os dados apresentados revelam um panorama otimista, indicando uma notável expansão em comparação com anos anteriores. “Os dados revelados pelo estudo da CNI apontam para uma reviravolta positiva na performance das exportações brasileiras, destacando a resiliência e a competitividade do país no cenário global da indústria de transformação”.

Ainda sobre o estudo divulgado, que pode ser consultado através do link informado no início da matéria, é possível verificar dados sobre parceiros comerciais do Brasil em 2022, é previsto um aumento modesto na participação dos Estados Unidos, com um acréscimo de 0,73 pontos percentuais nas exportações globais de bens da indústria de transformação em comparação a 2021, sendo a maior parcela entre os parceiros. O estudo também aponta que estima-se um aumento marginal nas participações do Brasil (+0,21 p.p.), Índia (+0,27 p.p.), México (+0,23 p.p.), Argentina (+0,08 p.p.) e Itália (+0,04 p.p.) na mesma comparação. Por outro lado, uma redução nas participações é prevista para os demais países, exceto a Coreia do Sul, que deve manter-se constante.

O documento também aponta que a China continuará liderando o ranking dos maiores exportadores mundiais de bens da indústria de transformação, enquanto Alemanha e Japão devem registrar ligeiras quedas em suas respectivas participações, de 0,28 p.p. e 0,18 p.p., no mesmo período.

Pular para o conteúdo