Líderes empresariais não confiam nas reivindicações climáticas uns dos outros – Pesquisa da Inmarsat

A maioria dos líderes empresariais (76%) nos principais setores da indústria duvidam do relatório dos dados ambientais, sociais e de governança (ESG) de seus pares, de acordo com um novo estudo da Inmarsat, a líder mundial em comunicações móveis globais via satélite.

As descobertas vêm de um novo relatório de pesquisa global e independente, Accelerating sustainable action through IoT(Acelerando a ação sustentável por meio da IoT), encomendado pela empresa. Ele explora os pontos de vista de mais de 1.000 tomadores de decisão de tecnologia e ESG na agricultura, mineração, transporte, serviços públicos e empresas de petróleo e gás. A pesquisa perguntou aos profissionais sobre suas opiniões sobre os preceitos ESG e se acreditavam que os dados fornecidos por soluções da “Internet das Coisas” (IoT) poderiam ajudar a aprimorar a transparência do relatório.

Os entrevistados também relatam preocupações com as prioridades ESG de seus pares, com 80% dizendo que seus concorrentes estão mais preocupados com a percepção do que em alcançar resultados de sustentabilidade tangíveis.

Entretanto, apesar do ceticismo sobre as motivações de seus pares, a maioria dos líderes empresariais acredita em suas próprias iniciativas: com 81% estando convencidos que sua empresa é mais sustentável do que as de seus concorrentes.

FALTA DE DADOS LEVANDO À FALTA DE CONFIANÇA

Os resultados sugerem que a falta de dados concretos verificáveis – e a vontade de compartilhá-los – está minando a confiança e retardando o progresso da sustentabilidade empresarial.

Positivamente, entretanto, muitos acreditam que os dados coletados por meio de soluções IoT é essencial para construir a confiança (81%) e aprimorar os resultados ESG gerais (82%).

Quatro em cada cinco entrevistados planejam aumentar o seu uso de soluções IoT nos próximos 12 meses para medir e entender o impacto de suas iniciativas de sustentabilidade com maior precisão. Uma proporção similar relatou que já está vendo um retorno sobre o investimento das ferramentas de IoT utilizadas para aprimorar a sustentabilidade (78%).

Enquanto a maioria (83%) concorda que poderia estar fazendo mais para promover soluções IoT para produzir dados ESG, a resistência arraigada ao compartilhamento de dados cria uma barreira adicional ao progresso.

Apenas 47% disseram que se sentiriam confortáveis de compartilhar todos os seus dados ESG com terceiros para aprimorar os relatórios e análises comparativas do setor nos próximos 1 a 3 anos, reforçando que melhorar a confiança será essencial para se alcançar melhores resultados.

CONECTIVIDADE VIA SATÉLITE ESSENCIAL PARA IOT

Com o big data (grandes dados) na essência da eficácia da IoT, nove em cada dez (91%) concordam que a conectividade via satélite é essencial para se aproveitar todo o potencial das soluções IoT com foco em melhorar a sustentabilidade.

Atualmente, pouco mais de um terço dos entrevistados (36%) dependem de redes de satélite para a conectividade IoT. Entretanto, o satélite foi definido para se tornar o método mais popular de conectividade na próxima década, com metade esperando utilizá-lo dentro deste prazo.

Os dados habilitados para IoT não são a única maneira pela qual a tecnologia de satélite pode ajudar a melhorar os resultados ambientais. O relatório recente “Can Space Help Save the Planet?” (O Espaço Pode Ajudar a Salvar o Planeta) da Inmarsat revelou que o mundo poderá alcançar o Zero Líquido de energia até 2040 – dez anos antes do previsto – ao acelerar a adoção das tecnologias espaciais e de satélite.

As redes, como a Inmarsat ELERA, são fundamentais para isso, já que oferecem conectividade global ultraconfiável, que possibilita o compartilhamento de dados em setores como a agricultura, serviços públicos de eletricidade, mineração, petróleo e gás e transporte.

Jat Brainch, diretora comercial e de produto na Inmarsat, disse: “Não é possível gerenciar o que não se pode medir, por isso é animador ver tantas empresas buscarem a IoT para avaliar e melhorar os relatórios ESG.

“Entretanto, para demonstrar o progresso, as empresas devem superar sua relutância em compartilhar dados úteis e ter confiança para publicar informações significativas. Caso contrário, eles arriscam comprometer uma colaboração genuína em relaçãoàsustentabilidade e podem ofuscar o progresso real sendo feito. Não há solução rápida, mas criar análises comparativas metódicas com base em dados acionáveis e compartilhar os resultados desempenhará um papel fundamental no restabelecimento de relatórios ESG confiáveis.

“A IoT não é nada sem a conectividade. No entanto, a cobertura terrestre muitas vezes não consegue alcançar lugares remotos, onde nossos pontos de dados mais valiosos frequentemente se originam. Ao utilizar satélites para fechar essa lacuna de conectividade, as empresas podem acessar dados para tomar imediatamente as decisões certas. Precisamos tirar o máximo proveito dessa oportunidade, se quisermos alcançar rapidamente o zero líquido de energia.”

David Hill, diretor executivo na IoT Community, disse: “Soluções IoT conectadas são essenciais para o fornecimento, análise e compartilhamento de dados ESG agregados de maneira compatível e segura. Do mesmo modo que utilizamos dispositivos vestíveis para avaliar nossa saúde pessoal, as empresas deverão confiar em soluções IoT para monitorar o progresso, reduzir os custos, aprimorar a segurança e maximizar a sustentabilidade. Dados robustos respaldarão suas reivindicações ESG e podem ser utilizados para a execução de relatórios de todas as suas áreas de operações, particularmente em locais remotos com condições desafiadoras.

“Para alcançar o sucesso verdadeiro, devemos mudar nossas opiniões em relação ao compartilhamento de dados eàconectividade. Quando as empresas se sentiremàvontade para compartilhar suas informações ESG para aprimorar relatórios e análises comparativas mais amplos do setor e priorizar a conectividade via satélite como um facilitador importante, começaremos a ver um progresso real no quesito sustentabilidade.”

FIM

Notas aos editores

O relatório “Accelerating sustainable action through IoT” (Acelerando a ação sustentável por meio da IoT) se concentra nos desafios, oportunidades e prioridades com os quais as empresas lidam enquanto trabalham para melhorar suas credenciais de sustentabilidade e o papel que as soluções IoT habilitadas para satélite desempenharão na motivação desta mudança.

Este relatório tem como base a pesquisa independente realizada pela Censuswide em nome da Inmarsat, que pesquisou mais de 1.000 profissionais seniores ligadosàtecnologia e de ESG, com poder de tomada de decisão em sustentabilidade em empresas de vários tamanhos (profissional individual, 1-9, 10-49, 50-99, 100-249, 250-500 e mais de 500 funcionários). Os entrevistados da pesquisa consideraram os setores de agricultura, mineração, petróleo e gás, serviços públicos e transporte na Europa, América do Norte, América do Sul, África e Ásia. Como tal, os resultados representam uma grande diversidade de empresas em vários estágios de suas jornadas de sustentabilidade e adoção da IoT industrial. Os dados foram coletados no período de agosto/setembro de 2022.

SOBRE A INMARSAT

A Inmarsat fornece comunicações móveis globais líderes, inovadoras, avançadas e excepcionalmente confiáveis – no ar, no mar e em terra – que possibilitam uma nova geração de serviços comerciais, empresariais, governamentais e de missão crítica.

Em novembro de 2021, a Inmarsat e a Viasat anunciaram a combinação planejada das duas empresas para criar uma nova líder em comunicações globais.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contato:

Dana Dzubas

E-mail: press@inmarsat.com

Fonte: BUSINESS WIRE

Skip to content