Secretário de Cultura do Amazonas prestigia posse da nova ministra da Cultura, Margareth Menezes, em Brasília

Gesto de Marco Apolo tem por objetivo estreitar relações com a nova gestão, visando o fortalecimento de políticas públicas para o setor no Estado

Visando fortalecer o setor cultural e estreitar as relações entre o Governo do Estado e a esfera federal, o secretário de Cultura e Economia Criativa do Amazonas, Marcos Apolo Muniz, participou da posse da nova ministra da Cultura, Margareth Menezes, ocorrida na segunda-feira (02/01), no Museu Nacional da República, em Brasília.

O titular da pasta de Cultura, Marcos Apolo, que foi reconduzido ao cargo, na segunda-feira, destaca a importância do diálogo com a ministra, no sentido de otimizar recursos para o estado, implementar políticas públicas para o setor cultural e somar esforços com a reestruturação do Ministério da Cultura (MinC).

“É importante para que a gente possa conquistar e conseguir apoio para o setor cultural, como o avanço da aprovação e liberação de recursos da Lei Aldir Blanc II e da Lei Paulo Gustavo, além de entender como o novo governo vai disponibilizar os editais, como o da Funarte, a reestruturação da antiga Lei Rouanet de incentivo federal, que também é importante para algumas iniciativas de projetos culturais do Governo do Estado, como a manutenção do Liceu de Artes e Ofício Claudio Santoro e realização de festivais, como o de Ópera, Parintins entre outros”, disse o secretário.

Para 2023, a Secretaria de Cultura do Amazonas elaborou um plano de governo que reúne 21 propostas para fortalecer e abrir novas frentes de trabalho para profissionais do setor e fazedores culturais.

A cantora e ativista Margareth Menezes, que está à frente do Ministério da Cultura, soma mais de 40 anos de carreira e possui forte atuação na liderança de iniciativas para fortalecer blocos afro e a música pop baiana, além de ser a fundadora da Fábrica Cultural, organização não governamental que promove formação técnica e profissional no ramo cultural.

 “A nova ministra já mostrou ser muito acessível e que está disposta a dialogar com os agentes estaduais, o que, certamente, será importante para que possamos discutir a realidade de cada estado e coletiva do nosso país e, dessa forma, construir os melhores caminhos para as políticas públicas de cultura do Brasil”, avaliou o secretário.

Segundo Marcos Apolo, é uma determinação do governador Wilson Lima  buscar apoio ao setor cultural do Amazonas e, deste modo, estabelecer uma política de valorização do patrimônio artístico local. “Que é tudo o que nosso governo tanto preza”, finaliza o gestor, que também é vice-presidente (região Norte) do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura.

Fotos: Valter Campanato/Agência Brasil e Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content