Fornecedores logísticos reduzem impacto ambiental com o plantio de mudas nativas

Metas ESG (Environment, Social and Governance, ou Meio Ambiente, Social e Governança) estão, cada vez mais, sendo incluídas no planejamento das empresas, conforme indica o levantamento “Sustainability in the Spotlight: Board ESG Oversight and Strategy” (Sustentabilidade no Centro das Atenções: Supervisão e Estratégia ESG do Conselho), do Diligent Institute e SpencerStuart. Feito com 590 conselheiros no último mês de maio, o planejamento estratégico foi apontado como a principal atividade (71%) em que estas métricas estão sendo incluídas .

Na área logística, a fim de reduzir o impacto ambiental decorrente das operações no Brasil através do plantio de mudas nativas, fornecedores participam de projetos como o RevitaBayer, nascido em 2013 com o duplo propósito de captura de carbono e promoção da biodiversidade.

É o caso da Luft Logistics, que por meio da Luft Agro, sua operadora logística voltada ao agronegócio, recebeu a certificação do plantio de 4.476 mudas de árvores da espécie Pinus Taeda, com garantia de plantio total de 5.371 mudas em 2022, para fins de compensação de CO2, dentro do projeto de compensação. As milhares de mudas foram plantadas na área de manejo e recuperação ambiental Fazenda IPÊ Turma da Árvore, localizada na cidade de Bom Retiro (SC).

“Estamos muito felizes em fazer parte deste importante projeto ambiental, do qual participamos de forma voluntária. Nossos pilares ESG estão cada vez mais fortalecidos por meio de diferentes ações que permeiam todas as nossas unidades de negócio”, afirma Fagna Santana, Gerente de HSE&Q (Health, Safety, Environment and Quality) da Luft Logistics.

 

 

 

Skip to content