Mais de 16 mil alunos de escolas públicas entraram na Ufam pelo sistema de reserva de vagas

Lei foi sancionada pela então presidente Dilma Rousseff em 2012 e contemplou estudantes da capital e interior do Estado

Mais de 16 mil alunos da capital e interior do estado ingressaram na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) pelo sistema de reserva de vagas de escolas públicas após obter nota suficiente para a aprovação.

Os dados são da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg) da Ufam, destacando que a lei federal 12.711/2012, que completa uma década neste ano, sancionada pela então presidente Dilma Rousseff, determinou que, entre as vagas reservadas para estudantes de escola pública, metade fosse disponibilizada para alunos de famílias com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio por membro da família. E a outra metade, para alunos com essa renda familiar acima de 1 salário mínimo e meio, também por membro da família.

De acordo com o levantamento da realizado pela Proeg, do total de alunos, 12.744 fizeram ou fazem cursos em Manaus e 4.079 nas unidades do interior.

Já as cotas raciais viraram uma subcota dentro do sistema de reserva de vagas para alunos de escolas públicas, com porcentagem não fixa para pretos, pardos e indígenas, pois a variação acontece de acordo com a quantidade de habitantes desses grupos no estado onde se localiza a instituição de ensino.

O Amazonas tem 80,1% da população identificando-se como parda, de acordo com Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – Características Gerais dos Moradores, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), divulgada no mês passado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content