Liberado primeiro lote de indenizações às famílias da área de construção do Anel Viário Leste, em Manaus

Serão pagos R$ 12,5 milhões em indenizações que serão pagas aos proprietários de imóveis que estão rota do anel viário e que serão desapropriados para avanço de obras

O governador do Amazonas, Wilson Lima, autorizou, para esta terça-feira (23/05), o pagamento de indenizações a 93 proprietários de imóveis que serão desapropriados na área de construção do Anel Viário Leste. Os investimentos são de R$ 12,5 milhões, liberados por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra).

“Essa obra vai ser importante para desafogar o trânsito, tirar aquelas carretas que saem do Distrito e circulam pelo Centro de Manaus, que circulam pela (avenida) General Rodrigo Otávio, pelo V8, e que causam um grande congestionamento. O caminhão que vai sair do Distrito para a AM-010, BR-174 e aeroporto vai circular pelo Anel Leste”, reforçou o governador sobre a importância da obra.

Wilson Lima acompanhou o atendimento das famílias, que acontece no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Professor Sérgio Alfredo Pessoa Figueiredo, no bairro Cidade de Deus, zona norte de Manaus. Essa etapa é coordenada pela Superintendência Estadual de Habitação (Suhab).

“Eu estou muito feliz e quero agradecer ao governador por essa oportunidade. Vou pegar o meu benefício e investir em outra casa. Que venha ser igual onde eu moro, confortável e que eu venha ser muito feliz”, disse a confeiteira Simone Ferreira, de 36 anos.

As desapropriações do primeiro lote de pagamento do Anel Viário Leste fazem parte das frentes 1 e 2 da prioridade 4 da obra, localizadas próximo ao Museu da Amazônia (Musa).

Após o pagamento, a construtora responsável pela obra já estará apta a iniciar o processo de demolição dos 113 imóveis de propriedade das 93 famílias indenizadas, liberando as frentes de obras. Dessa forma, avançarão os serviços de drenagem e pavimentação das vias que farão a interligação do Anel Viário Leste, que inicia na Reserva Florestal Adolpho Ducke, zona norte de Manaus, e vai até a antiga Bola da Suframa, na zona sul da capital.

Cadastros das famílias

Os levantamentos para a realização de cadastros tiveram início em setembro de 2021 pelas equipes de engenharia e social da Suhab. Esse processo começa com as visitas em campo, para realizar o cadastro social e econômico dos moradores residentes na envoltória de obra, e segue com a formalização de processos até o pagamento das desapropriações.

“Foi um trabalho conjunto com a Seinfra, e aqui eu quero parabenizar as famílias, que em nenhum momento nós tivemos dificuldade em convencê-los. São preços justos, são avaliações justas numa tabela do Governo do Estado”, disse João Coelho Braga, superintendente da Suhab.

Próximos pagamentos

Mais 51 famílias devem ser indenizadas até o final do segundo semestre. São proprietários de imóveis de áreas que fazem parte da frente 3 e da prioridade 4 da obra.

Obra

O Anel Leste contempla 18,3 quilômetros de extensão, iniciando no trevo da avenida dos Oitis, no bairro Distrito Industrial, e terminando na avenida Margarita, no trecho que compreende o entorno da Reserva Florestal Adolpho Ducke.

Os investimentos no Anel Leste são de mais de R$ 203 milhões. O contrato foi assinado em 2013 e ficou paralisado por cerca de cinco anos. O projeto começou a sair do papel somente na atual gestão do Governo do Amazonas. Juntamente com o Anel Sul, o Anel Leste forma a maior obra de mobilidade urbana de Manaus.

Fotos: Bruno Zanardo/Secom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content