Consumo no mercado de segunda mão se torna um hábito e segmento pode triplicar até 2025

“No ano de 2021 tivemos mais de 30 mil trocas de produtos realizadas pela rede”, afirma a empreendedora Giovanna Domiciano

Embora os consumidores tenham comprado menos roupas em geral durante a pandemia, muitos passaram a economizar, adquirindo um hábito que planejam manter: comercialização de roupas e acessórios infantis de segunda mão. Diante dessa realidade, o setor que se destacou desde então continua gerando grande movimento na economia é o segmento dos brechós.

Segundo a ThredUP, uma das principais plataformas de revenda de roupas nos Estados Unidos, os valores movimentados nesse segmento dobraram desde 2019 e a projeção é que tripliquem até 2025. Além disso, 51% dos consumidores são mais contrários ao lixo ecológico e 60% são mais contrários ao desperdício de dinheiro do que eram antes da pandemia, fazendo com que esses consumidores busquem mais os brechós.

O movimento por uma moda mais sustentável segue em constante crescimento e os brechós físicos passaram a investir nas redes sociais para suprir a necessidade dos clientes enquanto as lojas estavam fechadas. A Arena Baby, rede de brechó e outlet infantil, notou um espaço a ser ocupado e investiu.

Hoje, se nota um crescimento constante pela busca de produtos de segunda mão. “Cerca de 70% das unidades já estão faturando igual — ou acima do normal — se comparado ao período pré-Covid. Uma das grandes vantagens do nosso modelo de negócio é a regularidade de resultados durante o ano inteiro. Para esse primeiro semestre teremos 03 grandes inaugurações: em Vila Ré em São Paulo, Águas Claras no Distrito Federal e em Serra no Espírito Santo”, pontua Giovanna, que em 2015, com seu irmão Flávio Thenório, decidiram investir no negócio.

Com 13 lojas em funcionamento e oito em fase de implantação, a rede se prepara para a inauguração na Vila Ré, na Zona Leste de São Paulo. E com isso, se inicia a fase de captação de peças. “A nova unidade da Arena Baby estará localizada na Rua Intiguçu, 417 — Vila Ré, em São Paulo. A fase de captação é muito importante para o início do trabalho. Nossos franqueados passam por um treinamento para aprender todos os processos manuais e técnicos sobre cada função da loja, inclusive sobre a avaliação dos produtos”.

Segundo pesquisa do GlobalData Market Sizing and Growth Estimates, nos próximos 10 anos o mercado de segunda mão tende a crescer mais do que qualquer outro setor — incluindo a Arena Baby, já que é atrativa tanto para investidores quanto para o consumidor final, pois a maioria dos produtos à venda são 80% mais baratos que nas lojas convencionais.

A marca recentemente fez um alto investimento em tecnologia, agora além dos franqueados poderem vender através do WhatsApp e de outras redes sociais como o Facebook e Instagram, a Arena Baby está com um aplicativo em desenvolvimento: “com o aplicativo Clube Arena Baby será possível atingir mamães de qualquer lugar do Brasil e isso trará uma força maior para a marca”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content