Comissão da Mulher da Câmara lança campanha contra violência doméstica na quarentena

Basta de violência contra Mulher! Não deixe que sua máscara esconda a violência nessa pandemia, é o tema da campanha lançada pela vereadora Mirtes Salles, que preside a comissão

O isolamento social foi recomendado pelas autoridades de saúde como uma medida importante contra a propagação do coronavírus. Porém, uma das consequências da recomendação para que as pessoas fiquem em casa tem sido o aumento dos casos de violência doméstica contra as mulheres. Umas das causas apontadas é a maior permanência das mulheres na convivência com os agressores.

Os dados constam do boletim Violência doméstica em tempos de Covid-19″, publicado recentemente pelo Observatório da Mulher contra a Violência (OMV), vinculado à Secretaria de Transparência do Senado, e motivaram a Comissão de Proteção e Defesa dos Direitos da Mulher, na Câmara Municipal de Manaus (CMM), a lançar a campanha ‘ Basta de violência contra Mulher! Não deixe que sua máscara esconda a violência nessa pandemia’.

De acordo com a vereadora, Mirtes Salles (Republicanos), que preside a comissão, a iniciativa tem foco na divulgação dos números de contato da rede de proteção à mulher, por meio de peças publicitárias como vídeo e cards, que estão sendo divulgadas nas mídias sociais.

“Os dados divulgados pelos órgãos responsáveis apontam aumento no número de denúncias de casos de violência doméstica durante a pandemia do coronavírus. As mulheres estão tendo que conviver, trancadas, com seus agozes. É preciso quebrar o silêncio e denunciar, mesmo em momento difícil”, alerta a vereadora.

Organizações como a ONU recomendam o investimentos do aumento de serviços on line. No início do mês a ONU Mulheres lançou uma campanha para tentar deter os índices de violência que aumentaram no mundo todo, não apenas no Brasil.

O número de denúncias feitas ao Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher) e ao Disque 100 (Direitos Humanos), segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, aumentou desde o início da quarentena. Estes dados apontam que do dia 18 de março à 14 de maio, foram contabilizadas 11.295 ligações. Dessas, 11.063 foram relativas à violência física e 3.568 à violência psicológica.

Veja o vídeo abaixo:

Especialistas afirmam que a convivência intensa, a tensão do momento, a crise econômica e o próprio isolamento social, que as deixa longe de parentes e amigos, contribui para que o número de casos de violência doméstica aumentem ou piorem, nesta época.

Muitas mulheres têm dificuldade de identificar que sofrem violência doméstica, outras têm medo de denunciar o pai de seus filhos, outras desconhecem que existe uma rede de apoio que pode ajudá-las, inclusive durante a pandemia.

Por isso, o Núcleo de Atendimento à Mulher da CMM está funcionando remotamente, prestando assistência jurídica e psicológica às mulheres por meio de telefones 991745600 e 995216022. Além destes contatos o vídeo divulga outros números da rede de proteção à mulher em Manaus
“Fizemos um vídeo para divulgar os números da rede de apoio às mulheres daqui de Manaus e peço que vocês compartilhem em suas redes sociais Instagram, Facebook e WhatsApp para que possamos alcançar o maior número possível de mulheres que estão em situação de risco”, solicitou a presidente da Comissão da Mulher na CMM.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content